Vídeo falando sobre a profissão de logística

15 07 2010

O vídeo mostra uma matéria feita pelo jornalismo da SPTV (Globo) falando (resumidamente) sobre a profissão de logística.





Edição #100 da revista Logweb

12 07 2010

Está disponível para download a edição número 100 da revista Logweb, especializada na área da logística.

Para fazer o download da edição clique AQUI

Sempre achei uma iniciativa legal por parte da equipe da Logweb disponibilizar, todos os meses, o download gratuito da publicação.





São Paulo tem o 6º pior trânsito do mundo

2 07 2010

São Paulo – A cidade de São Paulo tem o sexto pior trânsito do mundo, de acordo com uma pesquisa feita pela IBM. O estudo Commuter Pain, divulgado nesta quarta-feira (30), reuniu avaliações de 8.192 motoristas de 20 cidades em cinco continentes, ao longo de dois anos.

À frente da capital paulistana no inglório ranking estão cidades como Johanessburgo (África do Sul), Moscou (Rússia) e Nova Delhi (Índia). A cidade chinesa de Beijing é a primeira colocada, com as piores condições de tráfego. Em São Paulo, 61% dos motoristas entrevistados acha que a situação do trânsito piorou muito nos últimos três anos.

Este resultado, de acordo com a pesquisa, se torna visível não apenas nas ruas: 55% dos paulistanos que enfrentam o trânsito no dia a dia afirmaram que, de alguma forma, as más condições de tráfego afetaram sua saúde, aumentando os níveis de estresse e raiva.

Os prejuízos à saúde são mais bem compreendidos quando se leva em conta outros aspectos do estudo. Em São Paulo, 45% dos motoristas relataram que já alteraram planos de viagens ou férias pensando nos problemas que enfrentariam nas estradas e rodovias.

A IBM perguntou a todos os motoristas participantes o que eles fariam se o tempo de deslocamento diário no trânsito diminuísse. Cerca de 50% deles disseram que passariam mais horas com a família e com amigos. Outros 44% afirmaram que se dedicariam a atividades físicas.

Para 52% dos motoristas paulistanos, tanto o estresse quanto o tempo gasto no trânsito poderiam diminuir se o governo investisse na melhora dos transportes públicos.

Fonte: EXAME





Reajuste dos pedágios nas estradas de São Paulo começa dia 1º de julho

28 06 2010

A partir da zero hora da próxima quinta-feira, 1º de julho de 2010, as tarifas de pedágio das rodovias concedidas do Estado de São Paulo serão reajustadas. Para as concessões efetivadas entre 1998 e 2000, com base no IGP-M, o reajuste será de 4,178085%. A malha dessa etapa totaliza 3.565 quilômetros de rodovias.

Já nas rodovias cujos contratos de concessão foram assinados entre 2008 e 2009, o índice adotado foi o IPCA (índice oficial de inflação do país), com reajuste de 5,218403%. A malha dessa etapa totaliza 1.741 quilômetros de rodovias.

Clique AQUI para conferir a tabela completa com os novos valores em cada praça de pedágio.

Fonte: Artesp





Armazéns devem ter certificação até 2013

25 06 2010

O Sistema de Certificação das Unidades Armazenadoras, coordenado pelo Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), deverá receber o cadastro de 14 mil armazéns, aproximadamente, até o fim de 2013.

Pedro Beskow, coordenador da Comissão Técnica Consultiva do Sistema e engenheiro agrônomo da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), relata que o “objetivo é evitar perdas na produção, melhorar a qualidade e quantidade dos grãos e capacitar os profissionais que atuam no setor”.

De acordo com a Instrução Normativa N° 3, de janeiro deste ano, as unidades armazenadoras precisam ter, no mínimo, 25% da capacidade estática dentro das normas do Sistema de Certificação, até 31 de dezembro próximo.

“Entre os requisitos avaliados estão a adoção de sistemas de higienização da estrutura e de temperatura dos grãos, que verifica a condição de armazenagem, bem como a uniformização dos procedimentos do setor”, explica Beskow.

Segundo o Mapa, no País, existem 17,1 mil unidades armazenadoras, no entanto, apenas as cadastradas como pessoa jurídica têm a obrigatoriedade de adequação às regras.

Fonte: Webtranspo





LogisTI Fórum 2010

21 06 2010

As operações logísticas cada vez mais necessitam do apoio da tecnologia da informação para serem eficientes, controláveis e mais rentáveis. Pensando nisso a Revista MundoLogística está promovendo o evento LogísTI Fórum 2010 – onde profissionais de logística e supply chain poderão conhecer cases e soluções de TI, e como elas auxiliaram as empresas que já as utilizam.

É uma excelente oportunidade para conhecer mais tecnologias e avaliar onde e como elas (ou soluções parecidas) podem melhorar as suas operações!

Empresas conceituadas como TOTVS, Benner, Neogrid, Pamcary, Webb, Intermec, E+C, Criterium e Equus patrocinam e estarão participando do evento!

Conheça cases de: Gestão de volumes movimentados, separação de pedidos, Rastreabilidade, Previsão de demanda, APS, informações de transporte, roteirização, mobilidade e muito mais!

LogisTI Fórum 2010
Datas: 20 e 21 de julho
Dia da semana: terça e quarta-feira
Horário: das 8:20 às 17:50
Local: Senac Santo Amaro – São Paulo
Agenda completa e mais informações:
http://www.revistamundologistica.com.br/logisti.shtml ou pelo telefone (41) 3029-9353/3029-9397





As novas regras da Anac

16 06 2010

Imposta com o objetivo de assegurar direitos de passageiros, nos casos de atraso, cancelamento, interrupção de voo e venda de passagens acima da capacidade da aeronave, a resolução da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que entrou em vigor no último domingo, não deverá mudar tão cedo a realidade dos aeroportos brasileiros. Entre outros motivos porque muitos dispositivos da resolução se limitam a reproduzir – com sanções um pouco mais severas – regras já previstas pela legislação que disciplina o funcionamento das companhias aéreas e pelo Código de Defesa do Consumidor. E, quanto às regras efetivamente novas, algumas são de difícil aplicação, pois pressupõem uma disponibilidade de voos que as companhias aéreas brasileiras nem sempre podem oferecer.

A resolução foi prometida pela Anac em dezembro de 2007, quando o País sofria as consequências do apagão aéreo que fora deflagrado em setembro do ano anterior pela queda de um Boeing da Gol em Mato Grosso, depois de colidir com um jato executivo. O acidente provocou um confronto entre os controladores de tráfego aéreo e o Comando da Aeronáutica, o que acabou levando a um “apagão aeroportuário” num período de festas.

Pela resolução da Anac, quando não houver assentos livres em voos da mesma companhia, por causa da prática de overbooking, ela deverá reacomodar o passageiro em outras companhias. Essa será uma medida de difícil implementação nos aeroportos menos movimentados. A resolução também obriga as companhias a oferecer transporte alternativo, como ônibus e vans. Isso também tem pouca valia num país continental, onde as distâncias são grandes. Se o passageiro desistir da viagem, a companhia terá de reembolsar no ato o valor integral da passagem. As regras também valem para o passageiro que perder conexão, por causa de atraso em voo anterior.

Nos voos com atraso superior a uma hora, as companhias aéreas deverão oferecer facilidades de comunicação ao passageiro. Quando o atraso for superior a duas horas, as empresas terão de oferecer alimentação adequada. E, quando o atraso for de quatro horas, deverão providenciar acomodação em hotéis. Estas regras já estavam em vigor, mas valiam somente para os passageiros não embarcados. Agora, elas também valem para quem espera dentro de um avião.

Pela resolução, as empresas aéreas têm de informar por escrito o motivo do atraso e a previsão de saída e também devem divulgar os direitos dos passageiros. Caso não cumpram as normas da Anac, estarão sujeitas a multas que vão de R$ 4 mil a R$ 10 mil por ocorrência – sem contar as sanções administrativas que poderão ser aplicadas pelos órgãos de defesa do consumidor e as ações cíveis de indenização por danos materiais e morais.

Entre fevereiro de 2009 e fevereiro de 2010, as autoridades áreas registraram cerca de 79.616 voos cancelados ou com atraso superior a uma hora. Isso representou cerca de 9% do total de decolagens programadas nos 67 aeroportos administrados pela Infraero no período, entre voos nacionais e internacionais. E, por causa do grande número de passageiros afetados por problemas desse tipo, os registros de reclamações também são altos. Entre janeiro e maio deste ano, mais de 4 mil pessoas procuraram a Anac para reclamar de atrasos, de cancelamentos de voos e de overbooking em voos domésticos.

Apesar das novas regras, os especialistas em defesa do consumidor não esperam avanços nos aeroportos a curto prazo. Segundo eles, a maioria esmagadora dos passageiros ainda não conhece seus direitos e a maneira como a Anac divulgou sua resolução foi deficiente. Além disso, por repetir o que já estava previsto na legislação do setor aéreo, a resolução tão cedo não mudará a maneira por vezes desrespeitosa como as empresas aéreas tratam os passageiros. Já o presidente da Associação Nacional em Defesa dos Direitos dos Passageiros do Transporte Aéreo, Cláudio Candiota Filho, considera “inacreditável” que a agência regulamente uma prática que reputa ilegal: reservar lugares que não estão disponíveis e vender passagens em excesso.

Fonte: O Estado de S. Paulo








Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 35 outros seguidores